Partilhar

A importância da Etiqueta Energética

A etiqueta energética é uma ferramenta de apoio à tomada de decisão do consumidor, aquando da aquisição de novos produtos consumidores de energia ou relacionados com energia, que ajuda na escolha de produtos energeticamente eficientes.

A disponibilização de informação precisa e comparável relativamente ao consumo energético de produtos consumidores de energia deve influenciar a tomada de decisão do consumidor, motivando para a escolha de produtos que consumam menos energia e que implicam assim um menor esforço financeiro na sua utilização.

A etiqueta energética é válida em toda a União Europeia, sem necessidade de tradução da etiqueta para qualquer língua. A etiqueta é cada vez mais baseada em pictogramas e em valores de consumo energético que permitem quantificar o desempenho energético e identificar o tipo de produto a que se refere a etiqueta.

Classe A+++|Classe D|Classe A++|Classe C|Classe A+|Classe B|Classe A

Em que produtos se encontra?

 

  1. Produtos consumidores de energia (por exemplo equipamentos residenciais) e produtos que não utilizando energia diretamente influenciam o consumo de energia (por exemplo reservatório de água quente);
  2. Produtos com elevada penetração de mercado, mínima de 200.000 produtos/ano (por categoria de produto);
  3. Produtos com elevado potencial de redução de consumo energético e impacto ambiental.

PREVÊ-SE QUE COMO RESULTADO DA ETIQUETAGEM SE ATINGA UMA POUPANÇA ENERGÉTICA DE 175 MILHÕES DE TONELADAS EQUIVALENTES de PETRÓLEO ATÉ 2020, O QUE CORRESPONDE APROXIMADAMENTE À ENERGIA PRIMÁRIA CONSUMIDA EM ITÁLIA, SIGNIFICANDO PARA OS CONSUMIDORES UMA POUPANÇA DE 465 €/ANO NA FATURA DE ENERGIA.

Como encontrá-la?

A etiqueta energética deve estar sempre disponível aquando da consulta ao mercado para que, a par do preço e das demais características do produto, a eficiência energética do mesmo seja considerada como um dos fatores de decisão. A etiqueta energética, ou no mínimo, a indicação da classe energética do produto deve estar presente sempre que o produto seja apresentado, seja na loja física, numa loja online ou em folhetos promocionais.

A etiqueta energética deve estar disponível na sua versão colorida, para destacar a escala de cores associada à classe energética.

Na loja física cada produto deve apresentar a etiqueta energética completa de modo a que seja imediatamente visível ao cliente que consulta o produto. No caso de produtos vendidos em embalagem, a embalagem deve apresentar a etiqueta (impressa diretamente na embalagem ou colada na mesma). É o caso das lâmpadas, cuja indicação de classe energética deve estar junto ao preço de venda, mas na embalagem, deve estar impressa a etiqueta completa.

Na loja online a classe energética deve ser indicada junto da ficha de características do produto e a etiqueta energética deve estar disponível para consulta via link que permita visualizar a etiqueta completa, bem como a ficha de produto com as demais características do produto que importam no contexto da sua eficiência energética.

A escala energética da etiqueta

A escala de eficiência energética de produtos apresenta tipicamente sete classes, entre A e G.

No entanto, sempre que é atribuída etiqueta energética a um novo produto a etiqueta é revista em vários momentos. No momento inicial a escala vai de A a G e, num segundo momento, após a etiqueta energética desse produto estar em vigor há algum tempo, tipicamente dois anos, há um reescalonamento das classes para motivar os fabricantes a desenvolver soluções mais eficientes eliminado as classes inferiores, entre D e G e introduzindo novas classes no topo da classificação, A+, A++ e A+++.

AS DIFERENÇAS DE EFICIÊNCIA NA CLASSE A, e Superiores, PODEM SER MUITO SIGNIFICATIVAS, COM PRODUTOR DE CLASSE A+++ A CONSUMIR ATÉ MENOS 30% QUE UM PRODUTO DE CLASSE A, OU ATÉ MESMO 60% NO CASO DOS APARELHOS DE REFRIGERAÇÃO.

Como ler a etiqueta energética

A etiqueta energética foi concebida para ser única no Espaço Económico Europeu, utilizando uma linguagem neutra com recurso a pictogramas ao invés de texto. Tal significa que um produto comercializado em Portugal deverá apresentar a mesma etiqueta energética que o mesmo produto comercializado em qualquer Estado Membro da Europa.

A etiqueta energética tem elementos que são comuns a todas as categorias de produtos etiquetados:

  1. Nome do fornecedor ou marca e identificação do modelo;
  2. Classe energética;
  3. Escala de eficiência energética através de setas coloridas que distinguem os produtos mais eficientes dos menos eficientes por via da cor e letra associada ao seu desempenho;
  4. Consumo anual de energia em kWh;
  5. Pictogramas que evidenciam algumas das características dos produtos etiquetados.

Apesar dessas características genéricas, a escala de eficiência energética e / ou os pictogramas podem variar consoante a categoria de produto.

Para mais informações sobre etiqueta energética consulte a página Etiqueta Europeia – Produtos Regulados pela UE.